Home

MIGUEL PORTAS – AS PALAVRAS COMO PONTES

Conferência/Debate “Miguel Portas – As palavras como Pontes”
15 Setembro de 2017, 22h00, Biblioteca Almeida Garrett – Porto
Participam:  Alexandre Alves Costa, Nuno Ramos de Almeida, Álvaro Domingues e Ana Luísa Amaral

Outros em Abril passarão no pomar
Em que eu tantas vezes passei,
[…]

Há exactamente 5 anos atrás, na véspera de mais um aniversário da Revolução dos Cravos, a morte saiu à rua e roubou-nos o Miguel Portas.
Abril…
Curiosamente, a grande mulher que ocupa o epicentro da edição deste ano da Feira do Livro do Porto, Sophia de Mello Breyner Andresen, fez do Abril temporal, dos valores e dos sonhos um dos epicentros da suas palavras.
O Miguel foi um resistente e uma pessoa de causas: tem isso, e o Porto, em comum com Sophia.

Porque a Feira do Livro remete para o poder das palavras como meio primacial de partilha, a Associação Miguel Portas vai homenagear alguém que lutou por valores que, também eles, foram da Sophia: a Liberdade, a Democracia e a Europa da solidariedade, das pessoas… dos homens e das mulheres que sonham.
Queremos memória do Miguel enquanto homem de pontes – também elas símbolo do Porto – e que fez das palavras a sua única arma.
Queremos memória, mas queremos a memória viva, feita pelos que sentem verdadeiros os versos de Sophia:

Haverá longos poentes sobre o mar,
Outros amarão as coisas que eu amei.

Será o mesmo brilho a mesma festa,
Será o mesmo jardim à minha porta,
E os cabelos doirados da floresta,
Como se eu não estivesse morta.

 

Por isso, contamos com a presença de todos e todas na Conferência/Debate “Miguel Portas – As palavras como Pontes”, a realizar no dia 15 Setembro pelas 22h00, na Biblioteca Almeida Garrett, com :

– Alexandre Alves Costa
– Nuno Ramos de Almeida
– Álvaro Domingues
– Ana Luísa Amaral

Até Setembro, para relembrarmos as viagens, os jardins, os céus e os mares, os amores e as festas, os legados que persistem.
Enfim, todas as pontes que tornam o tempo intemporal.

 

 

AS VIAGENS IMPOSSÍVEIS DE MIGUEL PORTAS

Cinco anos depois da morte de Miguel Portas, o périplo que fez enquanto político, escritor, repórter e viajante curioso e insubmisso, por vários países do Médio Oriente seria hoje difícil de realizar. Depois do fracasso da Primavera Árabe na Líbia, na Síria e no Iémen, devastados pela guerra e pelo caos, estas viagens tornaram-se quase impossíveis.
Sessão no Jardim de Inverno do Teatro S. Luiz, Lisboa, domingo, 7 de Maio de 2017, 17h. Nesta comemoração, a Associação Cultural Miguel Portas, convida Alexandra Lucas Coelho, Clara Ferreira Alves, Paulo Moura e Sofia Lorena a debaterem a experiência vivida enquanto jornalistas nas suas reportagens pelo Médio Oriente – muitas delas realizadas nos mesmos territórios das viagens de Miguel Portas. O debate será moderado por Daniel Oliveira e contará com tributos musicais do pianista Mário Laginha e do contrabaixista Miguel Mira.

Presidente da República condecorou Miguel Portas

01.05.2017

“O Presidente da República condecorou, sob proposta do Primeiro-Ministro, o Dr. Miguel Portas com a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade. Esta condecoração ocorre no dia do seu aniversário, passados cinco anos sobre o falecimento. ” via Presidência da República – http://www.presidencia.pt/?idc=10&idi=127491